22-04-2015

Chama-se Idiot Mag, começou online e vai já no terceiro número em papel. Este é um projeto editorial independente, jovem e irreverente, feito por idiotas assumidos - e com todo o gosto. Mas a impressão é gulosa... Para garantir a sua viabilidade, a revista precisa de um mecenas.
 
À terceira edição, a capa da revista é assumida pelos da casa e surge como um manifesto: a IDIOT MAG não tem afetações de coisa pseudointelectual. Não acha que descobriu a pólvora, mas tem irreverência para fazer notar-se do alto do seu porte A5. Sobretudo, quer existir e tem motivos para o querer – este projeto editorial, que conheceu o papel em dezembro passado, chegou ao universo online há três anos e já fez o seu público. Agora, importa crescer.
Aquilo que em 2012 era “apenas uma tentativa de autopromoção” do trabalho desenvolvido pela dupla de designers João Cabral e Nuno Dias transformou-se “em algo que, enrolado, é pelo menos capaz de ameaçar a vida de pequenos insetos”. A opinião é dos criadores, não a nossa, que não vemos na Idiot uma ameaça, mas antes um espaço (agora físico) que dá expressão a gente com ideias (ou idiotices, para adotarmos o léxico) e ao empreendedorismo criativo.
Sediada no Porto e respirando mundo entre páginas, esta é “uma revista independente de cultura e tendências urbanas”, ecologicamente sustentável e com “forte sentido de responsabilidade social”. É um projeto do Coletivo Idiot, pelo qual respondem, além dos dois fundadores, o designer Telmo Moura, sendo que nele colaboram autores de diferentes latitudes e backgrounds: aqui, ter-se já reconhecimento público ou ser-se desconhecido é pouco importante; interessa é que nas veias de quem participa corra idiotice boa, daquela que faz e deixa acontecer, sem preconceitos, com sentido de liberdade e espírito crítico. São, diz o Coletivo, “a voz de quem não se quer calar”.
De publicação bimestral, a Idiot promete cumprir sete edições até ao final do ano. As três primeiras já conheceram a rotativa: a de estreia (edição zero) saiu em dezembro, ilustrada pela artista Ana Aragão; o n.º 1 veio com fevereiro (com capa a cargo de Third); e o n.º 2 foi lançado há dias. A revista pode ser adquirida via online (sendo enviada para qualquer parte do mundo) ou em pontos de venda físicos por Portugal inteiro (descobre-os em idiotmag.com), incluindo as lojas Fnac, custando €3.
Garantir a continuidade do projeto é, agora, o grande desafio do Coletivo Idiot, um trio assumidamente empreendedor, irrequieto e otimista (afinal, três palavras para a mesma coisa). “Acreditamos que todos os insucessos e tiros falhados são uma lição e ferramenta para melhor construir o nosso sonho” – salientam os seus elementos. A criação de subscrições (seis edições a um preço inferior ao de capa) foi uma das soluções encontradas. O número de subscritores (sempre os primeiros a receber cada edição) é razoável, mas insuficiente para garantir a viabilidade financeira da Idiot. É preciso um mecenas. Ou mais que um, quem sabe.
Nesta curta mas intensa história descobre-se que o bom idiota reconhece a humildade. Os seus protagonistas lançaram, por isso, uma espécie de carta aberta solicitando apoio. Como? Divulgando. Ora nós podemos fazer isso:
“Precisamos de ajuda a remar este barco a bom porto. Precisamos de alguém que acredite na nossa marca, no nosso produto e nos valores que simbolizamos. Precisamos de todos aqueles que reclamam com a falta de diálogo cultural nas camadas mais jovens e de todos aqueles que reclamam por uma democratização da cultura – da Arte. Precisamos de um mecenas”.
 
QUERES SUBSCREVER A IDIOT MAG?

OUTRAS NOTÍCIAS
As grandes capitais já conhecem este tapete

As grandes capitais

já conhecem este tapete

Dá visibilidade ao teu programa de dança

Dá visibilidade ao

teu programa de dança

Esta poltrona está nos palcos mundiais da inovação

Esta poltrona está

nos palcos mundiais da ino...

BBC mostra ao mundo a Casa em Movimento

BBC mostra ao mundo a

Casa em Movimento

O CLAB convida-te para Serralves

O CLAB convida-te

para Serralves

Reutilizar e poupar com Book in Loop

Reutilizar e poupar

com Book in Loop

Como conservar e restaurar murais públicos?

Como conservar e

restaurar murais públicos?

Este festival dava um filme - e vai dar

Este festival dava um

filme - e vai dar

MAIS NOTÍCIAS  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22